segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Psicopedagoga Lidiane Leite recomenda a todos os pais que façam check-up infantil.

A psicopedagoga Lidiane Leite alerta que além do fracasso escolar, a criança pode ter algum problema psicológico, neurológico ou auditivo que esteja 
atrapalhando o processo de alfabetização.

A alfabetização atinge 85% da população mundial, de acordo com dados da ONU. Sendo que 3 em cada 10 brasileiros são considerados analfabetos funcionais.

 E para que essa realidade mude, as crianças devem na primeira infância, desenvolver a memória, atenção, a lateralidade e a motricidade. Sem ter essas habilidades desenvolvidas será muito difícil a criança ler, escrever e interpretar corretamente, diz a psicopedagoga Lidiane Leite.

De acordo com Lidiane Leite algumas atitudes dos pais durante a infância vão refletir no processo de alfabetização. "Uma criança que aprende a andar sem ter engatinhado provavelmente vai ter problemas para escrever pois não trabalhou corretamente o tônus, a postura e a equilíbrio. No engatinhar a criança esta desenvolvendo o movimento do punho que é primordial na hora de escrever."

Segundo a psicopedagoga Lidiane Leite desenvolvimento não tem salto. "Todas as etapas devem ser desenvolvidas. Muitos pais cortam o bico da mamadeira para facilitar e agilizar o processo. Está simples atitude prejudica muito o desenvolvimento da criança, pois o tamanho do furo tem um motivo, a criança precisa sugar e não engolir o conteúdo. O movimento de sugar e mastigar é importante no desenvolvimento da fala."

Lidiane Leite afirma que crianças que não têm rotina e que não conseguem dormir, terão problemas na alfabetização. "Crianças que tiveram problemas durante a sua gestação ou no parto, crianças que possuem um ambiente perturbador ou que os pais estão se divorciando, encaminho para uma psicóloga. Pois muitas dessas crianças estão sofrendo, silenciosamente, não conseguem dormir direito e portanto vão ter problemas de memorizar as informações e de ter atenção na hora de estudar. Dependendo do trauma ou do medo pode até gerar uma gagueira."

A psicopedagoga Lidiane Leite recomenda a todos os pais que façam check-up infantil. "Muitos pais me procuram imaginando que seus filhos têm algum transtorno ou síndrome, porém, na maioria das vezes, o que ocorre é a falta de desenvolvimentos de algumas habilidades, ou não escutam direito, ou não enxergam bem ou ainda não foram alfabetizados corretamente e passaram de ano. Sugiro marcarem uma consulta com uma fonoaudióloga, com um oftalmologista e um psicomotricista para avaliar os processos auditivos, visuais e as bases psicomotoras da criança."

Lidiane Leite alerta que é preciso ter muita cautela e cuidado para determinar algum diagnóstico. "É preciso investigar, avaliar todas as possibilidades antes de concluir que a criança tenha alguma síndrome ou transtorno. Precisamos ter a certeza de que a criança possui todas as funções e habilidades desenvolvidas para ler e escrever." 

A especialista finaliza dizendo que é muito diferente a criança não executar por ter um problema, da que ainda não aprendeu a fazer.

terça-feira, 10 de julho de 2018

Psicopedagoga Lidiane Leite diz: Em excesso, Smartphone Prejudica Desenvolvimento das Crianças

Segundo um estudo divulgado pela Revista Crescer, 72% das crianças brasileiras usam o Smartphone para ver vídeos online. Entretanto, toda essa invasão tecnológica na primeira infância é um grande problema no desenvolvimento das habilidades cognitivas da criança, prejudicando o seu crescimento. Essa informação quem explica é a Psicopedagoga Lidiane Leite.

Segundo ela, a maioria dessas crianças que usa a tecnologia não consegue amarrar o sapato. “Muitas crianças chegam no ensino fundamental com dificuldade de amarrar o sapato, de recortar, de segurar o lápis e ainda com problemas cognitivos e emocionais. Isso porque elas ao invés de estarem desenvolvendo sua coordenação motora fina e criando conexões cerebrais estão navegando na internet ou jogando vídeo game“.

De acordo com Lidiane Leite, a criança já pode criar conexões cerebrais no útero da mãe. “ Sempre falo para os pais que frequentam meu consultório, que o cérebro é uma das primeiras coisas que se formam no bebê e que a maior parte das conexões cerebrais é estabelecida até os 6 anos de idade. Apesar da criança estar no útero da mãe ela já tem capacidade de aprender e criar conexões cerebrais. E por essa razão, peço às mães que conversem com o bebê e até coloquem uma música para ele ouvir“ .

A psicopedagoga enfatiza que devemos aprender a dosar o tempo do uso do celular e do tablet e nunca utilizar esses recursos como ferramenta para silenciar e acalmar as crianças. Os pais precisam dar amor e ter dedicação, principalmente na primeira infância. Sugiro aos pais brincarem com seus filhos. Os jogos de tabuleiro, Jogo do Mico, Uno e Cilada são excelentes para trabalhar raciocínio lógico, funções executivas e planejamento ”, finaliza Lidiane Leite.

Muitos pais e mães se sentem desorientados frente às ocorrências relacionadas com o universo infantil . Diante dessa realidade, a Psicopedagoga Lidiane Leite separou para nós algumas atividades que ela realiza em suas oficinas multisensoriais com as crianças.

01- Embrulhe brinquedos com papel alumínio e peça para a criança desembrulhar. Essa atividade ajuda desenvolver atenção, concentração e a coordenação motora.

02- Rasgar, amassar e fazer bolinha de papel crepom utilizando apenas o dedo indicador e polegar ajuda muito na coordenação motora fina e fortalece as mãos das crianças.

03 – Circular objetos no papel sulfite aprimora aspectos importantes da escrita, tais como: traçado, forma, noção espacial, pinça, trajeto e muito mais.

04 – Recortar jornal ou revista velha. Essa atividade vai desenvolver percepção visual, coordenação visomotora, integração bilateral, orientação espacial e força muscular.

05- Desenhar e rabiscar estimula a inteligência, o pensamento, a criatividade e a escrita.

06- Colocar a criança de frente para o espelho e pedir para ela apontar algumas partes do corpo humano. A criança vai desenvolver a consciência corporal e também entender os limites do seu próprio corpo.

A psicopedagoga Lidiane Leite afirma que aprendizagem é um processo complexo, que vai além de letras e números. “Para a criança ler e escrever corretamente, ela precisa ter certas habilidades cognitivas, tais como: percepção, atenção e memória. Se uma dessas habilidades não estiver desenvolvida, a criança não vai conseguir aprender. Recomendo trocar o celular por atividades que desenvolvam essas habilidades, como também atividades que desenvolvam a motricidade fina e grossa, a consciência corporal e a organização espacial“.

quarta-feira, 27 de junho de 2018

21 DE JULHO - OFICINAS SENSORIAIS - TRAGA SEU FILHO



Data: 21.07.2018 ( SÁBADO)
Horário: 13:30 ás 16:30 hs
Local: Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 317 sala 24 
Bela Vista - São Paulo
MAIORES INFORMAÇÕES - http://lidianeleite.com.br/oficinas



segunda-feira, 4 de junho de 2018

PSICOPEDAGOGA LIDIANE LEITE PROMOVE OFICINAS MULTISENSORIAIS

PROJETO BRINCANDO E APRENDENDO

Traga seu filho para brincar e aprender nas oficinas lúdicas e  multisensoriais.

Todo sábado, das 13:30hs ás 16:30hs. 
( Vagas Limitadas )

Nossas atividades trabalham ao mesmo tempo mais de uma região do cérebro das crianças, isso intensifica a conexão entre elas.  

Venha conhecer nosso espaço agradável para atender seu filho(a) e estimular o desenvolvimento de suas capacidades ainda não adquiridas, favorecendo condições para um melhor aprendizado. 


Site: www.lidianeleite.com.br
Instagram: pedagogalidianeleite
Twitter: lidileite_
Cel: (11) 94835-1190

quinta-feira, 17 de maio de 2018

NÃO PERCA AS SUGESTÕES DE LIVROS DA PSICOPEDAGOGA LIDIANE LEITE


RAIVA - Raul da ferrugem Azul – Ana Maria Machado ( Ed. Salamandra}
• Rita Não Grita – Flávia Muniz (Ed. Melhoramentos)

REALIZAÇÃO DOS SONHOS - O Apanhador dos Sonhos – Tron Harrison (Brinque Book)
• Dito e Feito – Jennifer Armstrong e Kimberly Bulcken Root (Brinque e Book)

RELACIONAMENTO -  O Pote Vazio – Demi (Ed. Martins Fontes)

RESPEITO -  Guilherme Augusto Araujo Fernándes – Men Fox (Ed. Brinque Book)
• A história de Dani 3 vezes. Leibel Estria – Ed. Mayanot.

RESPEITO AOS IDOSOS - Vovô verde – Lane Smith
•   A colcha de retalhos – Conceil Ribeiro da Silva e Ney Ribeiro da Silva.

RIMA - A Casa Sonolenta- Audrey Wood ( Brinque- Book)  
• O Sanduíche da Maricota – Anelino Guedes (Ed. Moderna)

SAUDADES -  Dona Saudade – Cláudia Pessoa
• Para sempre Anjos – Colin Thompson (Brinque Book)

SENTIMENTOS - A Bruxa Salomé – Audrey Wood (Ed. Ática)
• A bolsa amarela – Ligia Bojunga Nunes – Ed. Agir.

SER DIFERENTE - A Porquinha de rabo esticado – Rubem Alves (Edições Loyola)
• Ninguém é Igual a Ninguém – Regina Ortega

SEPARAÇÃO - O Medo da Sementinha – Ruben Alves ( Ed. Paulinas )

VERDADE - O Pote Vazio – Demi ( Martins Fontes)

VIRTUDES - Clássicos das Virtudes – Ed. Pé da Letra.

TRANSFORMAÇÂO -  O Medo da Sementinha – Ruben Alves (Ed. Paulinas)

terça-feira, 1 de maio de 2018

PSICOPEDAGOGA LIDIANE LEITE RECOMENDA LIVROS PARA OS PAIS

SUGESTÕES DE LIVROS 

Pessoal, continuando, segue uma nova lista de livros com temas diferentes para vocês trabalharem com as crianças.

Sempre utilizo livros nas oficinas e nas sessões psicopedagógicas.

Caso perceba alguma dificuldade da criança na hora da leitura sugiro procurar ajuda de um profissional.

Os problemas de aprendizagem atingem a 1 de cada 10 crianças em idade escolar.

Criança faz o que os pais fazem e não o que pais falam. Por isso, leia mais livros. Seja o modelo, seja um exemplo.


HÁBITOS ALIMENTARES -  Poesias De Dar Água Na Boca – Jonas Ribeiro 

HIGIENE -  Dr. Cão – Babette Cole ( Ed. Ática )

HONESTIDADE -  O Pote Vazio – Demi (Ed. Martins Fontes)

HUMOR -  Mamãe Botou um Ovo – Barette Cole (Ed. Ática)

INDIVIDUALIDADE -  Se ao Menos eu Tivesse um Nariz Verde –Max Lucado (Ed.United Press).

INCLUSÃO SOCIAL - A Ovelha Branca – Sonia Ribeiro  (Editora Globo)

IMAGINAÇÃO -  Livro de Histórias – George Adams (Cia das Letrihas)

INCENTIVO À LEITURA -  A Bela Borboleta – ZIRALDO (EDITORA MELHORAMENTOS).

JULGAMENTOS PRÉVIOS - Tem Bruxa e Terrorista no Corredor – Roberto Magalhães (Ed. Brasil)

LEMBRANÇAS - Menina Nina -  Duas Razões para Não Chorar – Ziraldo ( Melhoramentos)

LIBERDADE - O Homem que amava caixas – Stephen Michael King  (Brinque Book)

LINGUA PORTUGUESA - • Marcelo, marmelo, martelo in Marcelo, marmelo, martelo e outras histórias – Ruth Rocha – Ed. Salamandra.

LIMITES -  Por que não? – Coleção Turma do Smilinguido (Ed. Luz e Vida)

MEDO -  O Menino que tinha medo de tudo – Tônio Carvalho e Guto Lins (Melhoramentos)
• Chapeuzinho Amarelo- Chico Buarque de Holanda (Berlendis & Vertecchia Editores)

MEMORIAS -  Bisa Bia, Bisa Bel – Ana Maria Machado

MITOS E FOLCLORE BRASILEIROS - A Festa do Céu – Ângela Lagos (Ed. Melhoramentos)

MORTE - • O Ovo e o Vovô – Simone Schapira Wajman (Ed. Paulinas)
• Menina Nina – Duas Razões para Não Chorar – Ziraldo ( Melhoramentos )

MUDANÇA - A Casa Sonolenta  - Audrey Wood  ( Atica )

OBESIDADE - Poesias de Dar Água na Boca – Jonas Ribeiro. Ilustração André Neves

OUVIR OS OUTROS - A história de Dani 3 vezes – Leibel Estria – Ed. Mayanot.

PAPAI NOEL -  Um velhinho de muitos Nomes – (Companhia das Letrinhas)

PERDAS - Meu Melhor Amigo Se Mudou – Joy Zelonky ( ED. Ática )
• Bisa Bia, Bisa Bel – Ana Maria Machado ( Salamandra )

PERSEVERANÇA -  Novas aventuras do sapo Edgar - Coleção Bauzinho Encantado

PERSONALIDADE - A Lata de Sentimentos – Mônica Guttmann ( ED. Evoluir, 2003)

PRECONCEITO - Menina Bonita do Laço de Fita – Ana Maria Machado ( Ed. Ática )

Site: www.lidianeleite.com.br
Instagram: pedagogalidianeleite
Twitter: lidileite_
Cel: (11) 94835-1190

domingo, 15 de abril de 2018

LIDIANE LEITE OFERECE 14 SUGESTÃO DE LIVROS


Boa Noite Pessoal,

Vocês pediram e eu separei agora LIVROS.

Separei por temas. Espero que vocês curtem e que possa ajudar vocês.

Não devemos esquecer que os problemas de aprendizagem podem ser detectados em crianças a partir dos 5 anos 

Mês que vem vou publicar mais temas.

Desejo uma excelente quarta-feira.

Abraços para todos.

Lidiane Leite


AFETIVIDADE -  A Árvore e a Aranha – Rubem Alves (Ed. Paulinas)
• O Peixe arco-íris – Marcus Pfister (Ed. Manole)

ALIMENTAÇÃO
• JUJUBALÂNDIA – Mariana Caltabiano (Brinque-Book).

AMIZADE - Dito e Feito – Jennifer Armstrong/ KimberlyB. Root (Brinque Book)
• Bisa Bia, Bisa Bel – Ana Maria Machado ( Salamandra )

AUTO - ESTIMA -  O Sapo que virou príncipe – Jon Scieszka (Companhia das Letrinhas)

APRENDER COM O OUTRO -  Estela, Estrela do Mar – Marie Louise Gay ( Brinque Book)

AUTODETERMINAÇÃO -  Os Sete novelos –  Angela Shelf Medearis

BOAS MANEIRAS - Por Favor, Obrigado, Desculpe – Becky Bloom e Pascal Biet ( Brinque Book )

COMPORTAMENTO - O Tesouro das Virtudes para crianças 2 – Ana Maria Machado (Ed. Nova Fronteira)

DIFERENÇA - O apelido de Mariana – Cristina Von – Callis Editora.

DISLEXIA- João preste atenção! – Patrícia Engel Secco

DIVIDIR COISAS - Os selos de Salo – Dina Rosenfeld- Ed. Mayanot.

ESCOLHAS -  Maria Vai Com as Outras – Sylvia Orthof ( ED. Ática)

EXPRESSÕES FACIAIS -  O Rei Bigodeira e Sua Banheira – Audrey Wood

FAMÍLIA - Quando Mamãe virou um Monstro – Joana Harrison (Brinque Book)
• Gente Bem Diferente – Ana Maria Machado (Ed. Ediouro)




sexta-feira, 30 de março de 2018

AUTISMO - 32 FILMES SOBRE ESSE TEMA TÃO IMPORTANTE

AUTISMO
1. Meu amargo pesadelo
2. Meu filho, meu mundo
3. O garoto que podia voar
4. Rain man
5. Gilbert Grape: aprendiz de sonhador
6. Retratos de família
7. Testemunha do silêncio
8. Prisioneiro do silêncio
9. A sombra do piano
10. A lenda do pianista do mar
11. Código para o inferno
12. Ressurreição
13. Experimentando a vida
14. Uma viagem inesperada
15. Loucos de amor
16. Um certo olhar
17. Um amigo inesperado
18. O nome dela é Sabine
19. Ben X: a fase final
20. Autismo: o musical
21. Sei que vou te amar
22. Mary e Max: uma amizade diferente
23. A menina e o cavalo
24. A mother’s courage: talking back to autism
25. Adam
26. Temple Grandin
27. Meu nome é Khan
28. Ocean Heaven
29. Um time especial
30. Tão forte, tão perto
31. Arthur e o infinito: um olhar sobre o autismo
32. White frog

terça-feira, 6 de março de 2018

14 FILMES MARAVILHOSOS SOBRE DEFICIÊNCIA VISUAL

DEFICIÊNCIA VISUAL

1. O Sino de Anya
2. Além dos meus olhos
3. Perfume de mulher
4. À primeira vista
5. Dançando no escuro
6. Demolidor
7. Castelos de gelo
8. Ray
9. Quando só o coração vê
10. Um clarão nas trevas
11. Jennifer 8 – A próxima vítima
12. La symphonie pastorale
13. Vermelho como o céu
14. Eu Não Quero Voltar Sozinho

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

PSICOPEDAGOGA LIDIANE FALA SOBRE AS LINHAS PEDAGÓGICAS

Escolha da linha pedagógica deve levar em conta perfil do aluno


Freiriana, montessoriana, democrática, tradicional, waldorfiana…. Na hora de escolher a escola para o seu filho, é importante conhecer a linha pedagógica seguida pela instituição. Mas, na prática, o que significa e qual a finalidade cada uma delas? Para orientar os pais na escolha, o EPA! conversou com a psicopedagoga Lidiane Leite que falou sobre a importância fazer uma opção coerente com o perfil da criança.
“De uma forma simples, as linhas pedagógicas têm como finalidade ‘moldar’ as aulas.  As mais utilizadas pelas escolas são as linhas tradicionalistas, construtivistas, montessorianas e waldorfianas.  Costumo dizer aos pais que devem avaliar o que projetam para o futuro de seus filhos para a escolha. Ou seja, se querem uma educação mais rígida e padronizada, voltada para o vestibular, ou um jovem mais crítico.”
Segundo Lidiane, as linhas pedagógicas servem de base para o planejamento mas, na prática, as escolas devem acompanhar o ritmo de seus alunos e professores. “Hoje temos uma gama enorme de opções de linhas pedagógicas nas escolas particulares, o que dificulta a escolha. Mas é importante se informar sobre cada uma para fazer uma opção coerente. Os pais precisam conhecer a escola e principalmente confiar nela”, entende.
A psicopedagoga aconselha visitar a escola. “Sempre alerto os pais que tenham cuidado na escolha da instituição, porque apesar de algumas escolas se mostrarem seguidoras de determinada linha pedagógica, às vezes isso não ocorre na prática. Por essa razão é que devem  conhecer a escola de perto, conversar com a coordenadora, observar o tipo de material utilizado e acompanhar a vida escolar do filho.”
A visita deve ser acompanhada pela criança, pois é necessário que ela se identifique com a escola. “Não basta apenas caminhar pelos corredores, espiar as salas de aula e observar a educação e simpatia dos profissionais. Para ter certeza de que o processo educativo é o mais adequado, os pais precisam conferir de perto o funcionamento da escola, projetos, atividades práticas, valorização dos profissionais e também a opinião e experiência de outras mães”, recomenda.
A psicopedagoga orienta fazer as seguintes perguntas no dia da visita: A escola tem professores antigos em seu quadro de funcionários? Como a escola procura manter os mestres em dia com as novidades no campo da educação? Os alunos são estimulados a participar de projetos? Quais são esses projetos ?A escola acolhe as opiniões, desejos e necessidades dos alunos ?
“Ao tirar essas dúvidas, os pais poderão ter uma ideia mais clara se a instituição possui uma proposta interessante para a educação do seu filho. É preciso que avaliem o que é mais compatível com a criança, e jamais escolher colégio com base apenas em opiniões de amigos. O que é bom para o filho do seu amigo pode não ser o melhor para o seu”, completa.
Conheça as principais linhas pedagógicas:
Escola freiriana
É mais voltada para a alfabetização, não prevê provas, mas as escolas podem ter avaliações. O professor escuta o aluno para ajudá-lo a construir confiança, para que ele possa entender o mundo por meio do conhecimento. Na linha Freiriana, a ética, a humildade, o respeito e a solidariedade, entre outros aspectos, são bastante defendidos e a educação está mais ligada à felicidade pessoal. A criança é avaliada ao longo do processo educacional.
Escola montessoriana
A teoria do desenvolvimento infantil parte do pressuposto de que a criança é dotada de infinitas potencialidades.  São propostos trabalhos voltados para atividades motoras e sensoriais que aproximem o aluno da ciência, da arte e da música.. No aprendizado de números, por exemplo, a teoria não é o ponto de partida, o orientador utiliza pequenas barras coloridas, que possibilitam à criança visualizar relações e proporções. As salas são formadas por menos alunos e tendem a não passar de 20 pessoas por turma. Ao invés do professor passar as lições como ocorre no ensino tradicional, os alunos possuem diversas atividades disponíveis e escolhem através dos próprios critérios o que fazer no dia. Pode haver uma prova agendada anteriormente ou apenas a avaliação do empenho e interesse do aluno.  No final do ensino fundamental e do médio pode haver monografia.
Escola democrática
É uma crítica à educação tradicional. Seu grande diferencial é que seus alunos não são “obrigados” a assistir às aulas obedecendo um cronograma comum, único. Eles escolhem as atividades a fazer de acordo com seus interesses.  A idéia fundamental é a liberdade de escolha dos alunos. Não há lições de casas e as avaliações ocorrem através de trabalhos práticos, artísticos e criativos, que exploram diversas capacitações e interesses dos alunos.
Escola construtivista
O objetivo do construtivismo é que o aluno adquira autonomia. A linha construtivista foi idealizada para que não houvesse provas, uma vez que o aluno deve construir o conhecimento ao longo das aulas.  Ele deve adquirir autonomia e formar o seu aprendizado por meio da construção de hipóteses e resolução de problemas. O aluno é avaliado durante todo o ano escolar. No entanto, há escolas que aplicam a avaliação comum da escola tradicional. Mais do que uma linha pedagógica, o construtivismo é uma teoria psicológica que busca explicar como se modificam as estratégias de conhecimento do indivíduo no decorrer de sua vida. As disciplinas estão voltadas para a reflexão e autoavaliação, portanto a escola não é considerada rígida.
Escola tradicional
O professor é a figura central. Ele ensina as matérias de maneira sistematizada. Com muita teoria, provas que medem o quanto o aluno absorveu de conhecimento e exercícios repetitivos, esta linha pedagógica prepara também o aluno para provas de vestibular desde o início da vida escolar. Embora seja um método considerado “ultrapassado” por muitos críticos, ainda é uma das linhas mais usadas.  A criança, nesta escola, deverá absorver todo o conhecimento que o professor transmite, sem questionamentos.  A linha tradicional mede o conhecimento memorizado do aluno, que é transmitido pelo professor, por meio de uma prova. Quem não atinge a pontuação mínima, é reprovado e deve cursar o ano novamente.
Escola Waldorf
Desenvolver as habilidades dos alunos é a principal preocupação em uma escola que utiliza a linha pedagógica Waldorf.  Até os 7 anos de idade, as atividades são puramente lúdicas, até os 14 anos, o foco da aprendizagem é na maturidade emocional e, no período respectivo ao ensino médio, os alunos concretizam linhas de raciocínio e formas de pensamento. Os alunos são divididos em grupos e permanecem juntos por sete anos, sendo seguidos nesse ciclo pelo mesmo professor, chamado de “tutor”. Não alfabetiza antes dos 7 anos. Essas escolas esperam dos pais uma sintonia completa com a filosofia adotada. Diferentemente do ensino tradicional, em que os alunos têm preocupações com horários e conteúdo a ser aprendido, na Waldorf o que é levado em conta são as etapas de desenvolvimento do estudante. O método se baseia nos três eixos de desenvolvimento da criança: físico, social e individual. Eles não gostam de televisão e de brinquedos industrializados. O aluno tem o seu conhecimento e suas aptidões medidas em sua atuação ao longo do ano, por meio de relatórios descritivos. Se tiver muitas dificuldades de adaptação, pode ser aconselhado a mudar de classe ou escola.

Da Redação