quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Neuropsicopedagoga Lidiane Leite responde perguntas sobre educação

01- Qual o papel da educação infantil no desenvolvimento da criança?

O papel da educação infantil é crucial para o desenvolvimento da criança. Os primeiros 1000 dias é fundamental a estimulação para aproveitar o máximo possível as conexões que estão surgindo a cada conexão. O professor infantil não pode ser um mero cuidador, ele precisa estimular e potencializar o sistema sensorial e vestibular da criança.

02 -Existiria uma idade ideal para a criança iniciar sua vida escolar?

 Aprendizagem começa na barriga da mãe, no momento que aparece o tubo neural e começa surgir as conexões. Já no primeiro mês a criança aprende. Referente a escola, quanto mais cedo você colocar mais cedo ela vai se socializar, aprender a dividir a atenção da professora e dos brinquedos e ainda ter modelos de criança para conviver. Sem contar que na escola ela deverá ser estimulada e trabalhar as habilidades visuais e auditivas já desde pequena. Como também as funções executivas.

03 -Como escolher a escola adequada à sua criança?

 Tudo depende do que você quer para seu filho. Se você quer que ele entre na USP tem que colocar numa escola conteudista, se quer que ele seja reflexivo e criativo numa escola construtivista e se quer mais independente, maduro e se preocupe com autonomia dele coloque num colégio Montessori.  O importante é verificar se realmente a escola é o que está sendo falado. Muitas escolas construtivista e mobtessorianas utilizam apostilas. Precisa ir na escola, pedir o material de algum aluno para conferir realmente qual o modelo utilizado.

04 -Como identificar se a criança está bem adaptada em uma escola?

Desenhos, histórias e o comportamento quando ela sai da escola. Quais são as reações quando os pais vão buscar ela na escola. Observar se o sono está inadequado também é um forte indicador que algo está acontecendo.

05 -Como proceder nos casos em que se identifica uma não-adaptação?

Se for no começo do ano recomendo sempre mudar a escola, se a criança não tem empatia com a escola ou com a professora. Está sofrendo bullying dos colegas, melhor tirar do que forçar e tentar corrigir. O stress é um fator que pode afetar muito as funções executivas e prejudicar o processo de aprendizagem. Agora se tiver no meio do ano letivo é tentar conversar com a criança e resolver esses conflitos para que ela tenha interesse e vontade se aprender.

06 -Vale a pena aprovar para o ano seguinte o aluno que não aprendeu o conteúdo?
Criança precisa ter desenvolvido todas as habilidades preditoras da leitura e da escrita e também adquirir uma maturidade neuromotora adequada. Sem isso ela não consegue ser alfabetizada e escrever com a letra cursiva. Não adianta passar de ano e não resolver essas falhas no processo de aprendizagem. Desenvolvimento não tem saltos, precisa desenvolver todas as habilidades mais simples para que possa surgir e obter as habilidades mais complexas.

07 -Que critérios devem ser avaliados na decisão de reprovar um aluno?
Os critérios são os motivos porque ele não está aprendendo, se for um problema nos processamentos auditivo e ou visuais não vai adiantar reprovar também porque o problema não foi da professora ou da escola. Precisa de tratamento e de terapia para corrigir essas falhas. Verificar se o motivo foi emocional ou ainda se foi um problema de maturidade motora. Criança não tem desenvolvido todas as bases motoras sendo necessários uma integração sensorial.