segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

A música na Educação Infantil

As crianças que crescem em ambientes ricos musicalmente, tendem a desenvolver a aprendizagem e a comunicação mais rapidamente do que as outras crianças. Isso porque a música estimula áreas do cérebro não desenvolvidas por outras linguagens, como a escrita e a oral.

Fazer as crianças imitar com a boca, os sons dos objetos e do que está ao seu redor, faz com que ela tenha maior observação sobre o mundo em que vive e a desenvolver desde cedo a sensibilidade para a música. Realizar esse tipo de trabalho ajuda a melhorar a sensibilidade das crianças, a capacidade de concentração e a memória, trazendo benefícios ao processo de alfabetização e ao raciocínio matemático.

A música é uma das mais eficazes formas de integrar as várias culturas, por ser uma linguagem universal. A música tem ainda, o dom de aproximar as pessoas. A criança que vive em contato com a música, aprende a conviver melhor com as outras crianças.

Os benefícios que a música traz para as crianças são: Melhoria do desenvolvimento cerebral; aumento das capacidades motoras; facilita o relacionamento entre pais e filhos; ajuda a compreensão dos conceitos matemáticos; contribui para o desenvolvimento da expressão pessoal; intensifica a auto-estima e confiança e melhora a capacidade da concentração e o poder da imaginação.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Brincadeira = Comida Brasileira

Vai começar, a brincadeira, da comida, brasileira.
Só bate palma, se for comida.
Arroz, Feijão, Batata, Macarrão, biscoito, manteiga, jacaré.


Objetivo: consiste no desenvolvimento da percepção auditiva e da atenção da criança. 
Procedimento: A professora e as crianças devem sentar em círculo no chão. A professora começa, então, a cantar e a bater palmas no ritmo. As crianças deverão acompanhar batendo palmas e prestando muita atenção, pois, entre os vários tipos de comidas, a professora dirá na seqüência alguma palavra que rime com o nome da comida mas que não se possa comer. A criança que bater palma nessa hora sai da brincadeira ou paga algum "castigo."

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Atividades extracurriculares beneficiam alunos

As atividades extracurriculares são fundamentais para as crianças adquirirem hábitos saudáveis, melhorarem o convívio social e aprenderem a trabalhar em equipe. Entretanto, a escolha de uma atividade extracurricular precisa levar em conta a idade, a aptidão e a vontade da criança.

Muitas escolas oferecem atividades complementares fora do horário de aula. Isso facilita o trabalho dos pais, pois evita o trabalho de buscar e levar as crianças de um local para outro. Mas é super importante que os papais e as mamães fiquem atentos ao ritmo de cada criança e entender que o processo de aprendizado, interação e envolvimento com a atividade variam muito.

Se seu filho demonstra sono constante, cansaço, dor de cabeça, falta de concentração, queda de rendimento escolar, irritabilidade e até agressividade sem um motivo aparente, chegou a hora de parar e respeitar os limites da criança. Ocupar o tempo dos filhos com vários tipos de aulas e cursos podem trazer mais prejuízos que benefícios. Nunca se deve forçar a criança a ultrapassar o seu limite físico.

O ideal é dosar as atividades para que não sobrecarregue as crianças, afinal elas também precisam de tempo para descansar. É na infância que as crianças estão em constante transformação e desenvolvimento, são autênticas e não têm medo de errar, o que facilita o aprendizado, que muitas vezes acontece quando elas estão brincando.

Podemos concluir que os cursos de línguas estimulam o raciocínio e o desenvolvimento cultural e pedagógico das crianças. Já os esportes, além de serem fundamentais para o bem-estar e a saúde, são importantes para a coordenação motora e o aprendizado de noções de convívio e relacionamento social.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Brincadeira: Batata quente

Para não “morrer” com a bola na mão, as crianças precisam se concentrar e coordenar os movimentos ao ritmo da fala.

-MATERIAL: Bola..


-PARTICIPANTES No mínimo três..


-COMO BRINCAR O grupo fica em círculo, sentado ou em pé. Uma criança fica fora da roda, de costas ou com os olhos vendados, dizendo a frase: “Batata quente, quente, quente... queimou!” Enquanto isso, os demais vão passando a bola de mão em mão até ouvirem a palavra “queimou”. Quem estiver com a bola nesse momento sai da roda. Ganha o último que sobrar..
- Uma opção é pedir para as crianças mudarem o ritmo com que dizem a frase.


 As que estão na roda têm de passar a bola de mão em mão mais rápido ou devagar, conforme a fala.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Brincadeira: O José pegou pão na casa do João

O José pegou pão na casa do João (todos)
- Quem, eu? (José)
- Você! (todos)
- Eu não! (José)
- Então quem foi? (todos)
- Foi a Bruna


 A Bruna pegou pão na casa do João (todos)
- Quem, eu? (José)
- Você! (todos)
- Eu não! (José)
- Então quem foi? (todos)
- Foi o ... ... (no caso a Bruna chamará um outro aluno e todos continuam cantando).

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Lição de casa: Um momento especial

Pode não parecer, mas a lição de casa, por mais simples que seja, possui um papel fundamental na educação dos filhos. Estudar, pesquisar, ler e escrever fora da sala de aula é essencial para o desenvolvimento social e cultural da criança.

Os pais precisam participar da vida escolar, no entanto, devem ajudar seus filhos sem oferecer respostas prontas. Por exemplo: conversar sobre o que aprenderam na escola, demonstrar curiosidade em relação à rotina de estudos, levar até bibliotecas e ajudar a tirar dúvidas, mas nunca fazer os exercícios.

A lição de casa é um exercício que o aluno deve fazer sozinho. Quando a criança desenvolve um vínculo agradável com os estudos, ela aguça a curiosidade e o senso crítico, criando autonomia para buscar o conhecimento por conta própria.

Por meio da lição, o professor pode descobrir quais são as dúvidas e trabalhar novamente os pontos em que ele apresenta mais dificuldades.Portanto, lembre-se, na classe as crianças recebem a informação, mas é em casa que elas realmente concretizam o que aprenderam e memorizam o conteúdo.

As funções da lição de casa são sistematizar o aprendizado da sala de aula, preparar para novos conteúdos e aprofundar os conhecimentos. Portanto, lição de casa é um instrumento fundamental para a escola e não deve deixar de existir na rotina diária das crianças.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Cantiga: Festa no Céu da Tartaruguinha

Hoje eu vou contar uma história, uma história engraçadinha. Da tartaruguinha, da tartaruguinha. 

Houve uma festa lá no céu, mas o céu era distante. E a tartaruguinha viajou na orelha do elefante. 

Quando a festa terminou, a bicharada se mandou. Quem viu a tartaruguinha, quem viu? Lá do céu, ela caiu. São Pedro, o céu varreu. E da pobrezinha se esqueceu. Ela disse: 

- Eu me quebrei toda. Ai, meu corpinho está de fora. Como é que vou fazer? Papai do céu? Como vou viver agora? 

Papai do céu, juntou os caquinhos, colou! Mais bonita ela ficou!

segunda-feira, 2 de maio de 2016

As crianças necessitam de limites

As crianças não precisam de “amigos” e nem de “tios”, elas precisam de pais e de professores que não confundam autoridade com autoritarismo. As crianças precisam de regras claras, objetivas colocadas com segurança e na hora certa.

A criança que não aprende a ter limites cresce com uma deformação na percepção do outro. Elas precisam apreender a esperar sua vez, a compreender que existem outros e que precisa compartilhar. Através da colocação de limites os pais ensinam a criança a respeitar-se e a respeitar os outros.

Muitos psicólogos afirmam que um criminoso não costuma surgir na juventude: ele é ‘criado’ entre os 2 e os 5 anos de idade. Por isso, é preciso ter firmeza nas palavras, fazer valer-se diante das situações. As crianças precisam de limites. Fica mais fácil para aprender, fica mais fácil para crescer. Colocar limites é fundamental para que construam um espaço, digamos, assim, geográfico das relações sociais.

Saber o que é permitido e o que é proibido faz com que a criança compreenda o seu lugar. Colocar limites não significa privar de liberdade. Quanto mais cedo, os pais colocarem os limites de forma afetiva e com segurança de propósitos, menos problemas terão na puberdade e na adolescência. Uma das maiores dificuldades na educação de uma criança consiste na tarefa de saber dosar amor e permissividade com limite e autoridade.

Recomendo aos professores e pais não adularem, nem subornarem, muito menos ameaçarem e punirem. Sugiro pedirem, dizerem e agirem. Sempre falem com voz baixa e olhem seu filho nos olhos. Porque isso mostra que vocês estão no controle tanto da própria voz quanto da criança.

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Brincadeira: Elefantinho Colorido

Azul, vermelho, verde, amarelo... Qualquer objeto com essas cores se transforma em pique.
A atividade exige atenção e agilidade para correr e não ser pego.


- LOCAL Ambiente espaçoso e colorido. 


- PARTICIPANTES: No mínimo três. 


-COMO BRINCAR: Uma criança é escolhida para comandar. Ela fica na frente das demais e diz: “Elefantinho colorido!” O grupo responde: “Que cor?” O comandante escolhe uma cor e os demais saem correndo para tocar em algo que tenha aquela tonalidade. 


Vale se a cor pedida estiver na roupa de alguém na roupa.Se o pegador encostar em uma criança antes de ela chegar à cor, é capturada. O comandante tem de escolher uma cor que não está num local de fácil acesso para dificultar o trabalho dos demais.
Vence a brincadeira quem ficar por último.


segunda-feira, 7 de março de 2016

Pirulito que bate bate

Pirulito que bate bate
Pirulito que já bateu
Quem gosta de mim é ela
Quem gosta dela sou eu

Pirulito que bate bate
Pirulito que já bateu
A menina que eu gostava
Não gostava como eu


REPETIR REFRÃO 1

REPETIR REFRÃO 2

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Brincar na Educação Infantil

 O papel da escola na educação dos nossos filhos está cada vez mais fortalecido. Hoje, as famílias deixam seus filhos no berçário e na escola, para que aprendam o quanto antes a se relacionarem e a adquirirem novos conhecimentos.

As crianças brincam, aprendem a cantar, a dançar, a desenhar, a usar o próprio talher para comer, a ir ao banheiro, enfim uma série de situações que muitas vezes em casa no convívio somente com adultos, estas aprendizagens não acontecem. A escola não é um bicho de sete cabeças, é uma verdadeira aliada dos pais na grande missão de Educar!

Devemos encarar a Educação Infantil com seriedade e respeito, pois é nessa fase do aprender brincando que a criança define sua personalidade escolar. Brincar é também raciocinar, descobrir, persistir e perseverar, aprender a perder, percebendo que haverá novas oportunidades para ganhar; esforçar-se, ter paciência, não desistindo facilmente.

Na escola, as crianças aprendem a repartir, a dividir, a ver o outro, ou seja, precisam aprender que a professora também tem outras  crianças e que todas precisam saber esperar para falar em grupo, precisam aprender a usar e guardar o seu material e o material de uso coletivo.

Colocar seu pequeno na instituição deve ser um momento de comemoração, de alegria e não de sofrimento.  No futuro, seu filho será eternamente grato por este ato de amor.
Brincar é viver criativamente no mundo.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Marcha Soldado

Marcha Soldado
Cabeça de Papel
Se não marchar direito
Vai preso pro quartel.

O quartel pegou fogo
A polícia deu sinal
Acorda acorda acorda
A bandeira nacional.


REPETIR REFRÃO 1

REPETIR REFRÃO 2