segunda-feira, 29 de junho de 2020

Neuropsicopedagoga Lidiane Leite alerta que as aulas online podem prejudicar as crianças

Com a pandemia do coronavírus obrigando as escolas e creches a permanecerem de portas fechadas, muitas pais estão tendo que lidar com o desafio de cuidar das crianças em casa.

Em algumas instituições de ensino, as aulas online foram adotadas como forma de dar continuidade ao ano letivo. No entanto, de acordo com a neuropsicopedagoga Lidiane Leite, as aulas digitais podem prejudicar o desenvolvimento das crianças.

“Esse modelo não é o ideal para as crianças, pois na primeira infância é preciso que elas brinquem, desenvolvam todas as bases psicomotoras e realizem atividades multisensoriais para aumentar arquitetura cerebral delas. Crianças precisam de estímulos e ficar em frente ao celular leva a uma passividade e um isolamento que não é o ideal”, explicou Lidiane. Ela ainda cita que a Sociedade Brasileira de Pediatria já enfatizou que até dois anos as crianças não devem usar celular, e de 3 a 5 anos é apenas uma hora de uso por dia.

Diante da falta de alternativas neste período, Lidiane deu dicas para ajudar as crianças a manterem o foco nas aulas digitais. “A primeira dica é vestir o uniforme na criança, como se ela fosse para a escola mesmo. A segunda é preparar o ambiente em que ela vai estudar, deixando apenas os objetos que ela vai utilizar, assim ela terá menos distrações. Por fim, os pais devem evitar fica assistindo a aula junto com os filhos. Deixem a criança ter esse momento com a professora”, comentou.

A neuropsicopedagoga também afirma que a tecnologia pode ser uma aliada na educação se utilizada da maneira correta. “É preciso achar o ponto de equilíbrio. Se a aula tiver uma hora, por exemplo, nos primeiros 30 minutos deve-se passar a matéria e nos outros colocar a criança para brincar em um jogo educativo. A tecnologia deve complementar e não substituir a aula”, afirmou. Lidiane ainda pede para que os pais fiquem atentos com que os filhos acessam na internet e deixou algumas sugestões de atividades que os pais podem fazer com as crianças durante a quarentena:

Aos dois anos: Amassar jornal e encher sacos de lixo preto, espremer buchas molhadas em recipientes grandes, fazer pintura com o pente de cabelo fino e Manipular com as mãos texturas, como: espuma de barbear, maisena, sagu e gel.

Aos três anos: Com uma colher fazer a criança tirar objetos pequenos como tampinha de garrafa pet de um recipiente e levar sem derrubar para outro recipiente; Rasgar papéis velhos e colocar os pedaços dos papéis dentro da garrafa pet; Fazer a criança tirar a água de uma vasilha e jogar a água em outra vasilha; Prender os pregadores de roupas na lateral de um pote plástico.

Aos quatro anos: Prenda 3 tiras de papeis e a criança vai ter que fazer uma trança com elas; Separar objetos por cor, tamanho e forma; Fazer dobraduras, como chapéu e aviãozinho; Aproveitar esponjas e batatas para fazer carimbos diferentes.

Aos cinco anos: Fazer recortes contínuos (linha reta) e recortes arredondados; Enfiar linha na agulha sem ponta; Fazer castelos de cartas de baralho; Fazer nó e laço com cordas grandes.


https://dhojeinterior.com.br/aulas-online-podem-prejudicar-desenvolvimento-das-criancas/

domingo, 14 de junho de 2020

Lidiane Leite grava vários videos sobre o sono



 A Neuropsicopedagoga Lidiane Leire grava no seu canal no Youtube vários vídeos sobre sono das crianças.

Toda semana a Neuropsicopedagoga Lidiane Leite grava vídeos. O objetivo dos vídeos é compartilhar de uma forma simples um rico conteúdo sobre neurociência com enfoque na educação. Quero ajudar as pessoas para que todo mundo compreenda o processo de aprendizagem e o processo de alfabetização.

✔ Deixe seu like e compartilhe se gostou ☺
✔ Inscreva-se no canal ☺
✔ Selecione para receber notificações clicando no sininho pelo seu celular e/ou computador ☺

Conheça mais sobre Lidiane Leite, clicando aqui: http://www.lidianeleite.com.br

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Neuropsicopedagoga Lidiane Leite ensina 10 brincadeiras para estimular o cérebro

Saiu recentemente um estudo da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), em colaboração com a União Internacional de Telecomunicações (UIT), que 826 milhões de estudantes não têm computador e 706 milhões não têm acesso à internet em casa.

Para a neuropsicopedagoga Lidiane Leite, os pais não devem limitar a aprendizagem e os estudos apenas pela internet e computador. “Recomendo aos pais que não podemos e não devemos limitar os momentos de estudos apenas no computador e na internet. É preciso usar as nossas funções executivas para elaborar atividades multisensoriais com intencionalidade para desenvolver habilidades visuais e auditivas, estimular as funções cognitivas e amadurecer as bases psicomotoras.”

Segundo Lidiane, os pais precisam aproveitar esse momento da quarentena para se aproximar mais dos filhos. ” Sugiro aos pais que na rotina que estão elaborando,separarem momentos familiares, para enaltecerem os vínculos afetivos e familiares. Aproveitarem que o ritmo diminuiu e estão em casa para ficarem alguns minutos brincando com as crianças.”
De acordo com a Neuropsicopedagoga Lidiane Leite, para desenvolver melhor o cérebro, os pais  devem mudar o jogo ou mudar a forma de jogar.”Sempre nos cursos e nas palestras,  alerto aos pais e professores que  podem brincar com o mesmo jogo todo dia, não precisa mudar a brincadeira ou brinquedo. O que precisa fazer é incluir novas regras, mudar o cenário,  ou seja brincar diferente. O nosso cérebro gosta de ser desafiado. Precisamos tirar as crianças da zona de conforto.”

“Para estimular mais ainda o nosso cérebro, é interessante criar uma rotina multisensorial. Trabalhar todos canais sensoriais, ampliando a percepção das crianças. Devemos trabalhar o tato, paladar e o olfato” finaliza  Lidiane Leite.

Pensando em desenvolver as crianças fora da tecnologia, a Neuropsicopedagoga Lidiane Leite separou algumas brincadeiras para fazer na quarentena.

01- Desembrulhar objetos com papel alumínio - A criança deve desembrulhar o brinquedo. No momento em que ela desembrulha o papel alumínio, ela está trabalhando a coordenação motora fina.

02 – Ache o par das meias iguais - Coloque 6 meias diferentes ( tamanho e cor ) misturadas. A criança vai ter que localizar as iguais e separar os pares. Essa brincadeira está trabalhando as habilidades visuais.

03- Circuito Maluco - A criança vai ter que fazer um circuito pelo ambiente. Nesse circuito, ela pode engatinhar, rastejar, saltar e rolar. Também pode passar por baixo da mesa, contornar cadeira e muito mais. O objetivo é trabalhar as bases psicomotoras da criança.

04- Amassando papel - Pegar todas as folhas já utilizadas, revistas e jornais velhos que têm em casa e pedir para que a criança amasse até fazer uma bola. Ela precisa encher a lata de lixo com muitas bolinhas. Amassar e rasgar papel fortalece os dedos e ajuda na coordenação motora fina.

05- Cadê o objeto? - Coloque 5 objetos em cima da mesa e peça para que ela olhe e grave os objetos. A criança fecha os olhos e você retira um objeto. A criança vai ter que descobrir qual objeto foi retirado. 

06 – Que parte é essa ? - De olho fechado, a criança vai ficar sentada e você deverá tocar uma parte do corpo dela. Nesse momento ela vai ter que descobrir qual parte do corpo humano você tocou. A criança precisa ter noção do próprio corpo.

07- Que objeto é esse ? - Dentro de uma bolsa ou mochila coloque objetos e peça para que a criança descubra qual é o objeto, apenas tocando dentro da bolsa sem olhar e sem tirar de dentro da bolsa.

08 – Atividade Culinária - Leve a criança para cozinha e durante a realização de uma receita,  faça ela sentir novos aromas e novos sabores. Cozinhe com ela, aproveite esse momento para trocar carinho e afeto.

09- Sequência de sons - Você vai fazer 3 sons e a criança com olhos fechados vai ter que memorizar. Depois ela vai abrir os olhos e terá que repetir a sequência. Exemplos de sons: Assoviar, bater palmas, bater panelas, balançar um molho de chave, abrir a porta do armário. Fazendo essa atividade você vai  estimular as habilidades auditivas.

10 – Qual o nome do objeto? -  Separe 05 objetos e peça para ela dizer o nome e para que serve. Criança precisa saber nomear os objetos. Essa brincadeira vai ajudar ampliar o vocabulário.

https://www.019agora.com.br/vidafeliz/10-brincadeiras-para-estimular-o-cerebro-das-criancas/