quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

Livro-caixinha "O que eles têm em comum?" estimula as funções executivas.

  


É muito importante desenvolver as funções executivas com as crianças na primeira infância.  Por isso a Neuropsicopedagoga Lidiane Leite lançou pela Editora Matrix o Livro-caixinha "O que eles têm em comum?".


Como jogar:  Neste livro-caixinha tem 40 cartas, cada uma com duas figuras. Você deve mostrar para a criança uma carta e pedir para ela dizer o que essas duas figuras têm em comum. Não tem resposta certa, não tem gabarito, A resposta da criança só precisa ter sentido. 

O objetivo é trabalhar os processos mentais básicos da matemática, como comparação, classificação e inclusão. Por meio desse livro-caixinha vamos estimular as habilidades visuais, a atenção e as funções executivas.


Clique no site da Editora Matrix, e compre o seu exemplar.  

https://matrixeditora.com.br/produtos/o-que-eles-tem-em-comum/




 "Sempre oriento meus alunos para criar brincadeiras que possam desenvolver as funções executivas nas crianças.


Esse livro-caixinha  trabalha muito a flexibilidade cognitiva e memória de trabalho.  Sem contar que vai estimular a criatividade e raciocino lógico. 


Você pode trabalhar com vocabulário, nomeando as figuras para melhorar a leitura. Por exemplo, na carta que tem o picolé e o sorvete, a criança pode responder que são sobremesas, que eles derretem e também que tem 3 silabas. Ou seja , não tem uma resposta correta, tem resposta com sentido.


 Lidiane Leite" 

terça-feira, 26 de janeiro de 2021

"O que eles têm em comum" uma brincadeira divertida.paea as crianças do Brasil.

 


É muito importante desenvolver as funções executivas com as crianças na primeira infância.  Por isso a Neuropsicopedagoga Lidiane Leite lançou pela Editora Matrix o Livro-caixinha "O que eles têm em comum?".


Como jogar:  Neste livro-caixinha tem 40 cartas, cada uma com duas figuras. Você deve mostrar para a criança uma carta e pedir para ela dizer o que essas duas figuras têm em comum. Não tem resposta certa, não tem gabarito, A resposta da criança só precisa ter sentido. 

O objetivo é trabalhar os processos mentais básicos da matemática, como comparação, classificação e inclusão. Por meio desse livro-caixinha vamos estimular as habilidades visuais, a atenção e as funções executivas.


Clique no site da Editora Matrix, e compre o seu exemplar.  

https://matrixeditora.com.br/produtos/o-que-eles-tem-em-comum/




 "Sempre oriento meus alunos para criar brincadeiras que possam desenvolver as funções executivas nas crianças.


Esse livro-caixinha  trabalha muito a flexibilidade cognitiva e memória de trabalho.  Sem contar que vai estimular a criatividade e raciocino lógico. 


Você pode trabalhar com vocabulário, nomeando as figuras para melhorar a leitura. Por exemplo, na carta que tem o picolé e o sorvete, a criança pode responder que são sobremesas, que eles derretem e também que tem 3 silabas. Ou seja , não tem uma resposta correta, tem resposta com sentido.


 Lidiane Leite" 

domingo, 17 de janeiro de 2021

Lidiane Leite mostra como trabalhar autonomia nas crianças em casa


Segundo a Neuropsicopedagoga Lidiane Leite, as crianças são mais capazes de realizar tarefas do que os pais imaginam. "Não devemos fazer aquilo que as crianças podem fazer sozinhas. Os pais precisam ajudar as crianças e incentivá-las. As crianças podem e conseguem fazer as coisas mais do que nós mesmos acreditamos e pensamos", explica.

Para neuropsicopedagoga, os pais e professores precisam estimular as funções executivas na primeira infância. "É fundamental trabalhar organização e controle inibitório com as crianças de 3 a 5 anos. É necessário treinar as crianças a pensarem antes de falar ou agir e também ensinar as crianças a autoregulação, pois é muito mais eficaz ensinar como se controlar do que tentar controlá-las. Também orienta os pais a trabalharem a flexibilidade nas crianças. Elas precisam, ainda pequenas, a aprender a lidar com mudanças repentinas e descobrir soluções alternativas para seus problemas", ressalta.

 De acordo com Lidiane, a autonomia gera autoconfianca. "Desenvolver autonomia das crianças é muito importante para o futuro delas. Quando a criança ajuda na tarefa de casa, ela se sente útil e capaz. As crianças precisam ouvir "Isso é de sua responsabilidade.” seja dos professores ou dos pais. Quanto maior for o número de tarefas que os pais deixarem as crianças realizarem, maior é o grau de confiança que elas vão sentir de si mesmas."

Lidiane Leite orienta que os pais devem observar seus filhos em casa e procurar ajuda de um profissional caso seja identificado um atraso motor significativo. "É muito importante prestar atenção e observar a criança. E se os pais notarem um atraso motor significativo, procurar um terapeuta ocupacional ou um psicomotricista para realizar uma avaliação motora o mais rápido possível."

A neuropsicopedagoga Lidiane Leite revela algumas atividades e tarefas de acordo com a idade da criança

Crianças de 01 ano
Empurra braços e pernas através das mangas e pernas das calças
Tira os sapatos e meias

Crianças de 02 anos
Desabotoa botões grandes
Puxa as calças para cima
Puxa as calças para baixo
Tira roupa independentemente

Crianças de 03 anos
Calça sapatos correspondente em cada pé
Veste camiseta
Começa abotoar botões grandes
Puxa o zíper para baixo e para cima depois de fechado
Usa bem colher
Usa garfo para espetar alimentos
Levanta copo com uma mão com dificuldade
Abre e fecha zíper e abre e fecha também velcro
Pedala triciclo

Crianças de 04 anos
Levanta copo com um mão sem dificuldade
Encaixa zíper
Abotoa botões menores
Sobe desce as escadas sem apoio
Coloca as meias
Utiliza tesoura e segura pincel
Consegue regar as plantas
Guarda seus brinquedos

Crianças de 05 anos
Utiliza garfo para grãos, derrubando um pouco.
Corta com dificuldade alimentos macios
Se veste sozinho sem ajuda
Sabe da nó
Colore as figuras dentro dos limites
Toma banho com supervisão
Escolhe suas roupas

Crianças de 06 anos
Amarra os sapatos
Usa garfo com sucesso
Usa faca com sucesso
Completa todos os fechos de roupa ( ganchos, fivelas, zíperes e botões)

Crianças de 7-8 anos
Tomar banho sem supervisão
Consegue lidar com pequenas quantidades de dinheiro
Ajuda a tirar e por a mesa
Guarda as compras do mercado
Consegue lavar e secar louça
Tira o lixo 

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

"Qual não tem par?" uma brincadeira que potencializa a memória e a atenção das crianças



Como jogar ? Neste livro-caixinha tem 40 cartas, cada uma com 7 imagens para que você identifique a figura que não está repetida.  Individualmente não tem limite de tempo, entretanto, se for jogar de dupla, ganha a criança que responder primeiro. 

 

O objetivo é estimular habilidades, como atenção, rastreamento visual, raciocínio lógico, memória, atenção e discriminação visual. 

 

Por meio dessa brincadeira a criança também vai ampliar o vocabulário, no momento em que reconhecer e nomear as figuras. Quanto mais cartas ela jogar, mais figuras ela vai olhar e nomear. 


Para comprar, entre no site da Editora Matrix.



 ”Gente, adoro esse livro-caixinha, fiz com muito amor, tem vários temas e esta bem legal. A criança vai brincar e desenvolver as suas habilidades visuais, as suas funções executivas e a sua atenção. Eu recomendo muito para quem tem dificuldade na leitura. Criança que tem Tdah também é muito bom. No final de cada carta você pode nomear com a criança cada figura para ir ampliando seu vocabulário.  Beijinhos Lidiane Leite ”